Meu negocio: 5 lições que deveria ter aprendido antes de abrir e falir um

Quando era criança meu sonho era trabalhar com máquina patrola, aquela que acerta terra e faz estradas.

Aí depois, já quase entrando na adolescência vi um gerente de banco saindo com sua calça social e terno, abrindo a porta malas de um carro de carroceria estendida, que não me lembro mais qual era, colocar sua maleta de couro, trancar, abrir a porta do carro, entrar, dar a partida e sair, resolvi que trabalharia em um banco.

Minha mãe disse que se quisesse ser gerente deveria fazer administração de empresas, e aquilo ficou para sempre em minha cabeça, farei administração.

Não vou entrar em detalhes se o pensamento cria e realiza sonhos, fato é que alguns anos depois ganhei uma bolsa integral para fazer administração de empresas em uma faculdade na minha própria cidade.

Nessa época comecei a trabalhar também e descobri um detalhe interessante sobre esse sistema capitalista.

Existem poucas chances de ficar milionário nessa vida, ou você nasce com um talento especial “tipo Neymar da vida” (que não é meu caso), tem a sorte de ter nascido em uma família abastada (que também não é meu caso), ou você trabalha de empregado e economiza disciplinadamente e aplica em um sistema de alocação de ativos (que você pode saber mais nesse meu outro blog), ou ainda vira a “casaca” corre riscos e tenta se tornar empreendedor.

Segundo um patrão que tive, uma outra oportunidade de ficar rico é casando certo. Mais como fiz administração, era considerado um cara inteligente, não queria ficar economizando do meu salário que já era pouco, e alguns anos depois da faculdade, resolvi encarar esse negócio de empreender.

Na verdade, não pensei em nada, apesar da vontade latente em querer abrir uma empresa dentro de mim.

Tinha acabado de sair de uma empresa em que trabalhei 7 (anos). Nessa mesma época uns amigos saíram da mesma empresa que eu para montar uma concorrente, como estava desempregado mesmo, fui contratado para dar consultoria a eles, já que entendia um pouco da arte do negócio.

Enfim, de consultor, resolvi botar meu suado dinheirinho que tinha recebido ao sair da empresa no negócio e tentar se tornar empreendedor junto com os 3 (três) malucos que me acompanhavam.

Sobre o sonho de trabalhar em banco

sonho de trabalhar em banco

Então, descobri que banco é furada, já vi muita gente saindo para procurar psiquiatra, tomar remédio para ansiedade, ter que estudar que nem camelo para passar em teste do BACEN e sei lá o que, que perdi completamente à vontade.

Pensei que se era para ficar maluco, que ficasse maluco com minhas coisas. Não, não estou generalizando, só vi que aquilo não era para mim.

Cheguei até a passar em um processo seletivo, lembro da moça me ligando e pedindo para levar meus documentos pessoais para ser contratado, e eu dizendo que não.

Senti que ela quis me dizer que eu estava perdendo a melhor oportunidade de emprego da minha cidade. E talvez ela estivesse certa, mais continuei onde eu estava mesmo, até porque tinha acabado de mudar de cargo e queria implantar o sistema de gestão da qualidade ISO 9001 na empresa.

As 5 (cinco) lições que deveria ter aprendido antes de abrir e falir meu negocio

as cinco lições que aprendi - meu negocio

Decidido a deixar de ser consultor e passar a empreendedor, olha o que eu aprendi até falir junto com meus sócios.

#01 Meu negocio precisará de fluxo de caixa

meu negocio precisara de fluxo de caixa

Quem acha que com capital para comprar máquinas e equipamentos, e dinheiro para comprar uma grande quantidade de produtos para revender logo no início, é suficiente para começar um negócio, está completamente enganado.

Meu negocio, assim como a maioria dos negócios, sentiu a pressão já nos primeiros meses, vendia-se a prazo, e cadê o dinheiro para comprar mercadorias hoje para continuar o negócio amanhã? Estava nas mãos dos clientes.

Mais você pode dizer? Mais você não sabia disso? Sim sabia, quando entrei o negócio já estava rodando, mais se fosse hoje com certeza a primeira coisa que ia verificar é o fluxo de caixa do negócio, ante de entrar em um negócio.

#02 Não se pode criar um negócio sustentado apenas por um produto

meu negocio sustentado por apenas um produto

Meu negocio dependia exclusivamente de um produto para gerar o caixa que tanto precisávamos, alguns meses depois, uma resolução baixada por um órgão governamental, pois fim a venda do produto.

Trocando por miúdos, meu negócio acabou. Poter, um dos grandes estudiosos de estratégia já dizia que legislações, normas e regulamentos é uma ameaça para determinados negócios, e ele tinha razão, vi isso na prática, e com grande tristeza e decepção.

#03 Uma legislação pode destruir uma empresa

legislação

Como disse anteriormente, verifique se a venda ou produção de seu produto não depende de uma resolução ou lei em vigor.

Esses produtos podem ter suas características alteradas por força de normas e regulamentos, e com uma pequena assinatura um produto pode ser banido do mercado simplesmente por que esse órgão achou que esse produto não é mais necessário e obrigatório.

#04 Muito cuidado com os empréstimos

meu negocio - muito cuidado com os emprestimos

Pense muito bem antes de se enfiar-se em dívidas, sem testar seu negócio, seu produto ou sua estratégia, antecipadamente.

Faça de tudo para não depender disso para começar. Use quando já tiver uma estabilidade e estiver conseguindo verificar que o negócio é seguro e viável, e vale a pena dar um passo maior.

#05 Em minha vida e em meu negocio economizar é preciso

meu negocio - economizar é preciso

A única maneira de começar um negócio sem precisar depender de sócio ou empréstimos, é economizando.

Sim, economizar dinheiro é possível, é raro mais é possível, como disse, tenho um blog que trata de finanças pessoais e lá você poderá encontrar estratégias para aprender a economizar e até investir para ter retorno maior que a poupança de forma segura.

Dá uma olhada lá, talvez você perceba que que além de empreender você tem uma outra possibilidade de ficar rico, economizando.

Dizem que na vida a gente pode ser três coisas: empregado, empreendedor ou investidor, sendo que investidor é o único meio pelo qual você pode ser mesmo sendo empregado ou empreendedor.

Se não sabe das possibilidades que você tem como investidor, dê uma passadinha lá no www.degrausdariqueza.com.br.

Artigos relacionados: